Ministério Público denuncia ex-diretor de Colégio Agrícola por desvios de R$ 195 mil

O ex-diretor e outras oito pessoas foram denunciadas por desvio de milho, soja, eucalipto produzidos na instituição, nesta segunda-feira (29).

Sul do Paraná
29 de Outubro, 2018 656

Publicado em: 29/10/2018 às 15:58

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) denunciou, na manhã desta segunda-feira (29), o ex-diretor do Colégio Agrícola de Arapoti, nos Campos Gerais, Rodrigo Barros Nunes, e outras oito pessoas por suspeita de fraudes na instituição.

Se a denúncia foi aceita pela Justiça, ele devem responder pelos crimes de organização criminosa, peculato e fraude em licitação.

A denúncia é resultado da Operação Usurpador, deflagrada em abril deste ano, que investigava o desvio de safras plantadas no colégio agrícola da cidade desde 2015.

De acordo com o MP, o ex-diretor coordenou o esquema que repassava parte da safra produzida no colégio em benefício de parentes, servidores e empresários da região.

Foram constatados desvios de lavouras de soja, milho e toras de eucalipto, além de ilegalidades em licitações para a compra de insumos agrícolas, segundo o MP.

O ex-diretor foi afastado pela Secretaria Estadual de Educação do Estado do Paraná (Seed) em 4 de abril, um dia depois do início das investigações.

De acordo com a investigação, a estimativa é de que quase R$ 195 mil foram desviados da instituição de ensino, que é mantida com recursos públicos.

O MP pede ainda a reparação dos danos financeiros causados.

O G1 tenta contato com os advogados de Rodrigo Barros Nunes.

Fonte : G1/PR

Envie suas fotos ou notícias para o Portal! (47) 99636-3646