Carros elétrico e híbridos vão entrar no mercado brasileiro

Brasil
16 de Maio, 2019 1.176

Publicado em: 16/05/2019 às 16:24

Atualizado em: 17/05/2019 às 14:14

Fonte: Pexels

O mês de maio fica marcado pelos anúncios feitos por três grandes nomes da indústria automóvel - Renault, Caoa Chery e Toyota. As três marcas vão ser pioneiras na introdução de carros elétricos e híbridos no mercado brasileiro. Ao contrário das expectativas iniciais, os modelos poderão chegar a "terras de Cabral" mais cedo que o previsto. 

A Toyota abriu o precedente e os anúncios precipitaram-se. Após a marca japonesa revelar o lançamento do primeiro híbrido flex do mundo, a Renault não quis perder mais tempo e veio a público anunciar a sua aposta centrada na motorização 100% elétrica para o mercado brasileiro. 

Por seu turno, a Caoa Cherry também vai reforçar a aposta no mercado brasileiro, segundo o anúncio feito no Salão Automóvel de Xangai, na China. As questões associadas a modelos elétricos dominaram as atenções no certame que se realizou durante o mês de abril no país asiático e a Caoa Cherry também contribuiu para a situação. Para além de ter anunciado a duplicação da rede de concessionários em solo brasileiro, anunciou também o lançamento de pelo menos três modelos elétricos para comercialização - subcompacto eQ1, Arizzo 5 e Tiggo 2

Introdução está para breve

De momento decorre um processo de homologação no Brasil relativo a este tipo de automóveis, podendo existir "luz verde" ainda em 2019. Para o consumidor, o preço inicial do carro elétrico poderá ser uma entrave sobretudo nesta fase, caindo apenas quando o volume de produção do mercado subir, tal como adverte Ricardo Gondo, presidente da Renault Brasil que considera que seu negócio "não é mais só vender carros, procurando a empresa encontrar soluções de mobilidade tendo em conta responsabilidade social e ambiental". A marca que patrocina uma das equipas que competem na Fórmula 1, modalidade disponível em https://apostas.betfair.com/, lançou recentemente um modelo de carro elétrico intitulado Zoe.

Para esta introdução dos carros elétricos, é indispensável a simultânea criação e instauração de infraestruturas para recarregar as baterias. Para responder a essas necessidades, já são algumas as grandes empresas que estão a proceder a investimentos. A portuguesa EDP, empresa no sector das energias que tem apostado bastante nas renováveis, estabeleceu uma parceria com os alemães da BMW para elaboração de um corredor elétrico entre São Paulo e Rio de Janeiro, infraestrutura cujo valor de produção ascendeu ao milhão de reais em seis equipamentos. No entanto, o investimento não vai ficar por aí, dado que os portugueses também vão avançar com investimentos no Estado do Espírito Santo.  

Recentemente, a Volkswagen confirmou que está a planear entrar no segmento de carros elétricos e híbridos no Brasil, introduzindo pelo menos seis modelos elétricos nos próximos cinco anos, ou seja, até 2023. O primeiro será o híbrido plug-in Golf GTE que ao que tudo indica vai começar a ser comercializado no segundo semestre desse ano civil de 2019. 

No Egito, à semelhança do que acontece no Brasil, a regulamentação para área ainda não está preparada. No entanto, o Ministério do Interior do Egito está já a conceder licenças temporárias aos utilizadores por forma a facilitar o uso e importação de veículos elétricos.



Envie suas fotos ou notícias para o Portal! (47) 99636-3646