Agricultor denuncia golpe de grupo que tentava vender tratores roubados

Quadrilha ofereceu veículos a preços bem abaixo do praticado no mercado. Polícia Civil do Paraná investiga se maquinário foi roubado ou desviado.

Sul do Paraná
26 de Janeiro, 2017 1.533

Publicado em: 26/01/2017 às 11:01

Atualizado em: 26/01/2017 às 11:04

A Polícia Civil de Pato Branco, no sudoeste do Paraná, está investigando uma tentativa de golpe que seria praticado por uma quadrilha que oferecia tratores a um preço bem abaixo do praticado no mercado. O crime foi denunciado por um agricultor que disse ter recebido uma proposta para comprar os veículos. As investigações devem apontar se o maquinário foi roubado por assaltantes ou desviado por responsáveis pelo transporte.

Na segunda-feira (23), o produtor rural procurou a polícia para informar que desde a semana passada vinha recebendo telefonemas de um homem de Santa Catarina oferecendo três tratores novos a R$ 150 mil cada um, cerca de R$ 100 mil a menos que o normal. Ele se interessou pela oferta e adiantou que fecharia negócio caso recebesse os veículos com nota fiscal e a documentação em dia.

Com o negócio quase fechado, o maquinário foi entregue no sábado (21). Chegaram em um caminhão. O agricultor recebeu as notas e acordou de fazer o pagamento por meio de depósito bancário na segunda. Ele desconfiou, no entanto, das notas, que eram de uma pequena empresa de informática e não de uma revendedora de veículos ou de alguma ligada ao agronegócio. Foi quando resolveu procurar a polícia.

As investigações levaram a um boletim de ocorrência registrado no domingo (22) em Santa Catarina no qual o motorista de 34 anos declarou ter sido assaltado em Curitiba quando seguia do Rio Grande do Sul para Maringá, no norte do Paraná. Ele foi encontrado pela Polícia Militar com os pés e mãos amarrados e amordaçado na cabine de um caminhão, abandonado no pátio de um posto de combustíveis.

Aos policiais, o caminhoneiro disse que carregou três tratores na quarta-feira (18) e seguiu viagem, quando foi surpreendido pelos ladrões, que o mantiveram refém até domingo pela manhã e o libertaram já em Santa Catarina, já sem os tratores.

“O que chama a atenção é que a pessoa de Pato Branco que iria adquirir os tratores tinha sido procurado na quarta-feira, a mesma data que o motorista disse ter saído de Monte Negro, no Rio Grande do Sul, no fim da tarde, depois de a empresa ter liberado o pagamento do frete. Antes disso, na manhã de quarta, já tinha pessoas ligando para Pato Branco para oferecer os tratores”, aponta o delegado Getúlio Vargas.

Os veículos foram levados nesta quarta para o Fórum de Justiça e deverão ser entregues à cooperativa de Maringá para onde deveriam ter seguido antes do suposto roubo ou desvio.

Fonte : G1/PR

Envie suas fotos ou notícias para o Portal! (47) 99636-3646