Veja 5 dicas para abusar do ar-condicionado sem estourar a conta de energia

Vedar bem o ambiente a ser resfriado e não deixar a temperatura tão baixa são medidas simples que podem diminuir o consumo de energia com o aparelho

REVISTA | Variedades
30 de Janeiro, 2017 2.155

Publicado em: 30/01/2017 às 10:17

Nos dias quentes de verão, muitas vezes o aparelho de ar-condicionado se torna insubstituível: mantê-lo ligado é a única medida eficaz para manter a temperatura dos ambientes em um nível confortável. Seu uso contínuo, no entanto, pode aumentar bastante o valor da conta de energia elétrica no fim do mês. Ainda assim, é possível manter o aparelho ligado e evitar o gasto excessivo ao mesmo tempo, adotando algumas medidas simples de economia. Confira cinco dicas para não passar calor sem gastar muita energia:

PUBLICIDADE
1) Não deixe a temperatura tão baixa

Procure não resfriar demais o ambiente. O ideal é que a temperatura da máquina esteja entre 23 e 25 graus celsius. Caso esteja muito abaixo disso, o ar-condicionado terá de consumir muito mais energia para conseguir deixar o local conforme desejado. De acordo com a fabricante de aparelhos de ar-condicionado Komeco, a variação de um grau pode elevar em até 8% o consumo de energia.

Uma alternativa que pode funcionar é deixar o equipamento na função automática. Assim, ele detectará quão quente estáo ambiente em questão, resfriando-o apenas quando necessário.

2) Certifique-se de que o ambiente está vedado

Mantenha as portas e janelas do ambiente que será refrigerado bem fechadas. Caso contrário, o ar quente pode entrar e o aparelho irá gastar mais energia para resfriar o local. O mesmo cuidado vale para aparelhos portáteis. É preciso vedar bem o entorno do tubo de escape, que fica para fora da janela, para que o ar frio não saia do ambiente.

3) Limpe bem o filtro

O filtro do ar-condicionado deve ser mantido sempre limpo. Quando está sujo, a circulação do ar fica obstruída, e o aparelho precisa trabalhar mais para atingir a temperatura selecionada. O mesmo vale para as portas de entrada e saída de ar.

4) Potência de acordo com o ambiente

É preciso certificar-se de que a carga térmica do aparelho consegue resfriar o ambiente, de acordo com seu tamanho. Caso o equipamento seja instalado em um local maior do que é capaz de resfriar, o consumo de energia será muito maior e pode acabar nem atingindo o resultado esperado.

5) Escolha o aparelho certo

Para quem ainda não adquiriu o aparelho, vale lembrar que a economia também varia de acordo com o modelo. Estar atento ao Selo Procel de Economia de Energia, criado pelo governo brasileiro para indicar o desempenho dos eletrodomésticos em termos de consumo de energia, é uma forma escolher o equipamento mais adequado. Alguns modelos possuem recursos de economia como o timer, em que o aparelho pode ser programado para desligar sozinho em determinado horário.

Fonte: Gazeta do Povo

Envie suas fotos ou notícias para o Portal! (47) 99636-3646