Morto em confronto se envolveu na morte da irmã de Passos

Acusado de homicídio culposo – aquele que se comete sem a intenção de matar – Josias da Silva, mais conhecido como Maria, é a identidade do acusado de roubo morto em confronto com o Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) da Polícia Militar de Canoinhas na

Canoinhas
20 de Abril, 2017 1.173

Publicado em: 20/04/2017 às 14:18

Acusado de homicídio culposo – aquele que se comete sem a intenção de matar – Josias da Silva, mais conhecido como Maria, é a identidade do acusado de roubo morto em confronto com o Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) da Polícia Militar de Canoinhas na noite desta quarta-feira, 19. 

Josias se apresentou em 25 de março na Delegacia de Canoinhas e assumiu que testemunhou a morte da irmã do prefeito de Canoinhas, Beto Passos (PSD), na noite de 2 de março. Ele disse que a morte de Soeli Carneiro, 51 anos, teria sido acidental e que ele teria deixado o local por medo.


Na noite desta quarta-feira, Josias teria participado de um assalto ao Mercado Pasdiora, de Saltinho do Canivete, localidade mafrense que fica às margens da BR-280, logo na divisa com Três Barras. Ele e um comparsa teriam rendido o dono do mercado e mais dois funcionários com um revólver e uma pistola. Depois eles teriam amarrado os três. 

Acionados pela PM de Mafra, o PPT de Canoinhas encontrou Josias e seu comparsa em uma motocicleta nas proximidades do trevo de acesso a Três Barras

.Ao receber ordem de parada, o condutor da motocicleta empreendeu fuga, acessando uma via secundária em direção a localidade de Campininha, e no deslocamento, pela via secundária, o condutor da motocicleta perdeu o controle da direção sofrendo uma queda.

 O passageiro permaneceu deitado no chão não esboçando reação, mas o condutor da motocicleta fugiu e com um movimento brusco com o braço direito e já com arma de fogo em punho, uma pistola Taurus calibre 940, disparou em direção a guarnição do PPT, que revidou alvejando o acusado. Ele morreu na hora.

Todos os produtos do crime de roubo foram recuperados.

Comparsa de Josias, Claudinei José Calistro foi preso em flagrante portando um revólver calibre .32 em sua cintura com três munições. Posteriormente ele foi conduzido ao Hospital Santa Cruz, onde foi medicado devido as escoriações na face e liberado.

 Em seguida foi entregue na Delegacia de Polícia, onde foi reconhecido pelas vítimas. Nenhum policial militar se feriu na ação.

Fonte: Radio BAND FM

Envie suas fotos ou notícias para o Portal! (47) 99636-3646