Ambulância do SAMU de Canoinhas está na oficina desde o mês passado

Secretária garantiu que o veículo que está parado em uma oficina mecânica da cidade, deve voltar a atender população ainda nesta semana

Canoinhas
12 de Março, 2018 2.549

Publicado em: 12/03/2018 às 17:13

Desde o mês passado os moradores de Canoinhas estão impossibilitados de utilizar os serviços de uma das ambulâncias do Serviço Móvel de Urgência - SAMU. A Unidade de Suporte Básica que é de responsabilidade da Secretaria de Saúde do Município está com problemas mecânicos e não tem previsão para voltar a atender a  população. 

O veículo está parado em uma oficina mecânica da cidade, aguardando autorização da Prefeitura para ser consertada. O fato vem gerando transtornos já que quando alguém liga para o 192 solicitando o atendimento da ambulância, o serviço acaba sendo repassado ao Corpo de Bombeiros que fica sobrecarregado de atendimentos em certas ocasiões. 

Como consequência também, toda a equipe de funcionários (Técnico de Enfermagem e Motorista Socorrista) que trabalham com a ambulância USB, acabam ficando de braços cruzados, apenas fazendo trabalhos internos, já que não podem ser destinados para outros setores ou funções.

Constrangimento

Recentemente uma pessoa sofreu um acidente de trânsito na Avenida Expedicionários, à poucos metros da base do Samu, e populares correram para pedir o atendimento da ambulância que estava estacionada na unidade, porém os funcionários disseram que não poderiam atender, pois o veículo danificado não estava rodando. O Corpo de Bombeiros precisou ser acionado para atender a vítima do acidente, que poderia ter recebido uma atendimento mais rápido se a ambulância do SAMU estivesse em ordem. A cidade ainda conta com uma Unidade de Suporte Avançado, porém este veículo geralmente é utilizado para fazer deslocamentos de pacientes para outros municípios.

Município não está sem atendimento

A secretaria municipal de Saúde, Zenici Dreher disse que o conserto da ambulância depende de peças caras, e necessita ser realizada uma licitação para compra e realização dos serviços. Ela disse que apesar disso, o município não está descoberto, já que existe uma outra ambulância do SAMU (USA), além do Corpo de Bombeiros e também outros municípios da região possuem outras ambulâncias e podem prestar o atendimento a população. Zenici esclareceu que provavelmente ainda nesta semana a ambulância voltará a atender a população.


Outras casos no estado


Três cidades do Vale do Itajaí estão sem o atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) por causa de uma ambulância sucateada. O problema com o veículo é reincidente e, em três anos, foram gastos mais de R$ 170 mil em conserto e manutenção mecânica.

Apesar dos socorristas dependerem da ambulância para trabalhar, a Prefeitura de Ascurra decidiu devolver o veículo para o governo do Estado e não fazer mais a manutenção, em função da quantidade de problemas mecânicos.

Segundo os funcionários que utilizam a ambulância, a porta lateral já caiu em meio a um atendimento. Tem ferrugem na lataria e até esparadrapo foi utilizado de forma improvisada para reparos nos armários.

"Na terra de chão a gente percebe que a unidade pula muito e dá até a sensação de que ela vai se desmontar", disse Vanessa Moltini, em reportagem exibida pela NSC TV no dia 23 de fevereiro.

Apesar dos reparos feitos pela prefeitura, na quinta-feira o veículo quebrou novamente e a administração resolveu devolvê-lo. "Para consertá-la de novo o orçamento é de R$ 16 mil. É inviável. Temos outras prioridades", disse o secretário de Saúde de Ascurra, Enilson de Freitas.

O governo federal repassa R$ 13 mil por mês pra ajudar nas despesas. Mas, para manter a unidade básica funcionando, o gasto é mais que o dobro disso.

Os funcionários são pagos pelas prefeituras de Apiúna, Ascurra e Rodeio. Mas agora, sem ambulância, vão ficar de braços cruzados e a demanda acaba sendo atendida pelo Corpo de Bombeiros.

"Com toda a certeza vamos ficar sobrecarregados", disse o chefe do socorro do Corpo de Bombeiros, Gerson Vogel.

Desde 2016, Ascurra aguarda por uma ambulância nova para o Samu. O Governo Federal prometeu que na próxima renovação da frota o município vai receber um veículo novo, mas ainda não definiu quando isso vai acontecer.

"Sabemos que tem ambulância parada em alguns municípios. Nossa esperança é que o Estado realoque um desses veículos enquanto aguardamos a nova", afirma Freitas.

A Secretaria de Saúde do Estado deve ser notificada sobre a devolução da ambulância ainda nesta segunda-feira.


Envie suas fotos ou notícias para o Portal! (47) 99636-3646