Aguarde!

Pesquisar no Portal de Canoinhas

O TRANSPLANTE DE TECIDO ÓSSEO COMO REALIDADE NA ODONTOLOGIA ATUAL

Imagem

 

Quando um paciente busca um cirurgião dentista , preferencialmente um especialista em implantodontia, para solucionar a falta de um ou mais dentes, os implantes dentários são normalmente a opção mais indicada.

 

Na análise inicial um dos itens fundamentais é a disponibilidade de tecido ósseo para a ancoragem dos implantes de titânio.

 

Em muitos pacientes é detectada a insuficiência óssea para uma boa fixação dos implantes. Essa “ falta de osso” pode ser resultado de atrofia óssea ( perda gradativa do osso que envolvia o dente que foi extraído), doença periodontal ou mesmo resultado de uma extração muito traumática.

 

Uma vez constatada a insuficiência óssea, para ser possível o tratamento adequado com implantes, se faz necessário o procedimento de enxertia óssea.

 

O enxerto ósseo é o acréscimo de osso na região onde o mesmo se faz necessário, ou seja, na Odontologia, maxila ou mandíbula conforme o caso. Esse enxerto ósseo pode ser autógeno ( com retirada de osso do próprio paciente) ou com a utilização do Banco de Ossos ( com tecido ósseo proveniente de doadores de órgãos e tecidos).

 

Em nossa região o Banco de Ossos mais próximo é o BTME do Hospital de Clínicas de Curitiba PR.

 

Para realização de enxertos com tecido do Banco de Ossos, o cirurgião dentista ( devidamente habilitado), programa a cirurgia de enxertia óssea, que é realizada no próprio consultório odontológico e faz a solicitação de tecido ósseo, que é enviado congelado e devidamente acondicionado para ser utilizado no paciente que necessita do enxerto.

 

Entre seis a oito meses após a cirurgia de enxerto ósseo o paciente está pronto para receber os implantes.

 

Em pequenos enxertos ósseos, pode-se retirar osso do próprio paciente ( mandíbula) ou utilizar o Banco de Ossos. No caso de enxertos maiores, as opções são o Banco de Ossos ou a realização de uma cirurgia em nível hospitalar para remoção de osso da bacia ( crista do ilíaco) afim de reconstruir maxila, mandíbula ou ambos.

 

09/06/08 - 21h04min

 

 

Fonte: Portal de Canoinhas



Comentar no Tribuna Livre

 

Notícias relacionadas (categoria “Saúde”)