noticias Seja bem vindo ao nosso site Portal de Canoinhas!

Brasil

PF prende ex-assessores de Bolsonaro em operação que mira Valdemar, Heleno e Braga Netto

A ação investiga alegações de uma tentativa de golpe de estado com o objetivo de manter Bolsonaro no poder

Publicada em 08/02/2024 às 09:05h - 41 visualizações

Portal de Canoinhas


Compartilhe
Compartilhar a noticia PF prende ex-assessores de Bolsonaro em operação que mira Valdemar, Heleno e Braga Netto  Compartilhar a noticia PF prende ex-assessores de Bolsonaro em operação que mira Valdemar, Heleno e Braga Netto  Compartilhar a noticia PF prende ex-assessores de Bolsonaro em operação que mira Valdemar, Heleno e Braga Netto

Link da Notícia:

PF prende ex-assessores de Bolsonaro em operação que mira Valdemar, Heleno e Braga Netto
Bolsonaro, Valdemar da Costa Neto e generais Heleno e Braga Neto  (Foto: Internet)

Em uma ação sem precedentes, a Polícia Federal desencadeou na manhã desta quinta-feira (8), uma operação de grande envergadura intitulada “Tempus Veritatis”, mirando figuras proeminentes do cenário político brasileiro ligadas ao ex-presidente Jair Bolsonaro. A ação investiga alegações de uma tentativa de golpe de estado com o objetivo de manter Bolsonaro no poder, marcando um momento de intensa tensão na política nacional.

 

Dentre os visados pela operação estão ex-assessores de Bolsonaro e militares de alta patente, incluindo o coronel Marcelo Câmara, ex-ajudante de ordens e atual segurança do ex-presidente, e ex-ministros como General Augusto Heleno, Braga Netto e Anderson Torres. Os mandados de busca e apreensão e as prisões preventivas executadas abrangem um espectro amplo de figuras associadas ao ex-presidente, totalizando quatro mandados de prisão preventiva e trinta de busca e apreensão distribuídos por dez estados e o Distrito Federal.

 

A operação “Tempus Veritatis” acusa o grupo investigado de dividir-se em núcleos para promover a ideia de fraude nas eleições presidenciais de 2022, numa tentativa de justificar e viabilizar uma intervenção militar. Este esforço se caracterizou pela “disseminação falaciosa de vulnerabilidades do sistema eletrônico de votação”, segundo a Polícia Federal, um discurso que vem sendo reiterado pelos investigados desde 2019 e que persistiu mesmo após a conclusão do segundo turno das eleições.

 

 

O ex-presidente Jair Bolsonaro, além de outras figuras chave como o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, e os ex-ministros Braga Netto, Anderson Torres, Augusto Heleno e Paulo Sérgio Nogueira, também figura entre os alvos desta operação. A Polícia Federal realizou a apreensão do passaporte de Bolsonaro, impondo a ele e aos demais investigados uma série de medidas restritivas, como a proibição de deixar o país e a suspensão do exercício de funções públicas.

 

Autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, dentro do inquérito das milícias digitais, a operação representa um marco significativo na investigação das ações e influências políticas no período pós-eleitoral. As alegações de tentativa de golpe de estado colocam em cheque a estabilidade do sistema democrático brasileiro, acendendo debates acerca da liberdade, da justiça e da ordem política no país.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (47)99636-3646

Visitas: 1212707
Copyright (c) 2024 - Portal de Canoinhas - Desde 2003 o primeiro Portal de Notícias de Canoinhas e região!!
Converse conosco pelo Whatsapp!